Corpo, alma e espírito

Corpo, alma e espírito

Somos formados por corpo, alma e espírito.

A alma é quem faz a interface entre o corpo e o espírito.

O espírito quer transcender e para isso, a alma precisa estar leve, para que se torne um com o espírito. E essa unidade entre alma e espírito é necessária, pois é a alma que carrega as emoções e as memórias que vão para o registro akashico.

O desafio de todo ser humano está em como conduzir a vida de forma a obter essa leveza de alma. Como lidamos com nossas emoções e como deixamos que elas nos influenciem é um fator chave muito relevante nessa jornada. Aprender a nos observar, nos perceber é de suma importância como termômetro. Se estamos tristes, cabisbaixos, com medo, inseguros, preocupados, apáticos, depressivos, sem fé, dificilmente traremos leveza para nossa alma. Ela estará pesada, sobrecarregada, com dores e em baixa vibração. E nesse campo vibracional, dificilmente conseguiremos uma conexão com o nosso espírito que está em faixas de vibrações mais elevadas, alcançáveis a partir de emoções como gratidão, amor, alegria e paz.

Porém, não basta somente ter esse termômetro das nossas emoções. Identificar a origem delas também é de suma importância. Sofremos por causa dos nossos apegos, ansiedades, medos e se não soubermos ser autorresponsáveis para resolver internamente nossas questões emocionais, continuaremos em uma briga constante com a nossa mente para elevar nosso espírito, e corremos um sério risco de adoecer nossa alma. É necessário ter autodomínio e desapego em seus diversos níveis. E isso só conseguimos com a prática e a partir de uma tomada de decisão firme, pois a inconstância, a dúvida, é o nosso maior inimigo. Ter altos e baixos é comum, é humano, porém precisamos buscar o domínio da nossa mente e das nossas emoções para nos mantermos em alta vibração e em equilíbrio.
Alcançar todo esse amadurecimento e elevação é simples, mas não é fácil. O primeiro passo dessa jornada é o despertar da consciência de Deus em nós. Mas nem sempre isso é o que o ser humano busca em primeiro lugar. Muitas vezes escolhemos o caminho mais difícil. Não porque queremos, mas porque estamos presos a crenças e estruturas humanas. Esse despertar é que nos leva para uma jornada de reconexão com a fonte que é Deus e que alinha o caminho. Tentar alcançar nosso espírito somente por nossas forças, com os conhecimentos humanos, é receita para o fracasso.

Nossa alma tem sede de Deus, de retornar a origem de tudo pelo caminho da árvore da vida, mas isso só pode ser feito pelo espírito, e a alma tem seu papel nisso tudo. É ela a responsável por nos fazer lembrar o que Deus nos fala através do nosso espírito, que são o que chamamos de downloads, recebidos quando uma conexão espiritual e genuína é obtida. Daí a importância de buscarmos manter nossa alma leve. E esses downloads, que vem em forma de aprendizados, instruções, direcionamentos, inspirações, devem ser aplicados na vida aqui, pois geram frutos, e frutos do espírito, que atuam em níveis de cura e leveza para a alma, possibilitando cada vez mais melhorias na conexão com divino e crescimento no despertar de todo potencial de Deus em nós.

Se a alma está pesada, a conexão é apenas com o físico, com o corpo, com a mente. E quanto mais pesada a alma, mais o corpo sente. Os frutos da carne adoecem a alma, e em consequência o corpo, a mente, as emoções, e se isso não for tratado com as ferramentas corretas, pode-se chegar ao ponto de não mais se suportar a vida. O vazio existencial gerado pelo distanciamento da origem, da fonte, da falta de conexão com o espírito cria no ser humano o desejo de fugir da realidade, de buscar por distrações, vícios, isolamento etc. e em casos mais extremos, o suicídio.

Hoje essa é a maior doença da humanidade, a doença da alma, que não pode ser tratada de forma eficaz com medicamentos, pois estes não alcançam a causa raiz do problema. São aliados, mas paliativos pois tratam apenas os sintomas. A cura da alma não pode ser feita aqui neste plano por mãos humanas. Somente com o retorno para a origem, com a conexão de alma e espírito, na fonte, em Deus, que há a restauração verdadeira.